O que vai no seu prato?
O que há no seu corpo?
Na mente, na vida, na pele, no olho.
É isso que vem na ponta da língua: fala, fere, come, degusta, delicia, morde, mastiga, engole. É pouco e é muito. “gosto”, “não gosto”, “quero”, “não quero”: isso é para poucos, muitos não tem.
Quem alimentamos? A indústria, o consumo, o ruído, o silêncio.
São anos para adoecer, e daí, num passe de mágica, todos querem ser saudáveis. Saúde começa no prato, no pensamento, na atitude. A indústria farmacêutica é uma das maiores do mundo (junto com a pornográfica): remédios, venenos, agrotóxicos. Anti-bio (_óticos): nos livramos de tudo que seja vivo, para matar assim a própria morte.
Aqui vão esses pensamentos tortos, caóticos, com fomes desconhecidas, mas aproveito para perguntar outra vez:
o que vai no seu prato?

(Foto meramente ilustrativa)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *