Poesia é barriga de gato ao sol, pêlos, cheiros e mau humor.

Poesia são teus cabelos entre cor, amor, e ardor.

Poesia é limão-galego, povoando verdes e manhãs.

Poesia é mão com mão, pés e passos, réguas e descompassos.

Mas poema mesmo, esse eu não sei não. Talvez seja algo que nasce ali, naquela curva do teu ombro, e morre aqui, onde meu corpo se arabesca ao teu.

4 comentários em “Volutas e voláteis

  1. Me encanto, me apaixono e não me sinto no abandono, sua poesia tem vida e tem momentos que me faz companhia. Me mostra como são seus olhos e com é a luminosidade de sua alma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *